Please use this identifier to cite or link to this item: http://carpedien.ien.gov.br:8080/handle/ien/2782
Tipo: mastherThesis
Título: Avaliação do efeito da obesidade na deposição tecidual de nanopartículas: uso de nanopartículas radiomarcadas como modelo de caso
Autor(es): Felismino, Claudiana de Jesus
Primeiro Orientador: Santos-Oliveira, Ralph
Resumo: De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS) o número de pessoas obesas mais que dobrou desde os anos de 1980. No contexto da obesidade, muitas alterações relacionadas a modificações fisiopatológicas podem afetar a distribuição e eliminação de medicamentos para os tecidos. As modificações corporais incluem desde uma alta porcentagem de gordura a uma baixa porcentagem de tecido magro e água. Não obstante, o fluxo sanguíneo por grama de gordura é menor do que em não obesos. Alterações hepáticas estão associadas, com marcada alteração do sistema reticuloendotelial (SRE) nesses indivíduos. Além disso, estudos tem demonstrado que indivíduos obesos mostram uma alta taxa de filtração glomerular e consequentemente, um volume de distribuição diferenciado, com sérias implicações em parâmetros de dose de ataque. No que se diz respeito à terapia farmacológica, a mesma só se torna promissora quando o fármaco é capaz de alcançar o órgão-alvo em concentração suficiente para exercer efeito terapêutico. Para obtenção de um tratamento bem-sucedido o fármaco deve ser capaz de transpor as barreiras fisiológicas. Nos últimos anos as nanopartículas (NPs) e outros nanomateriais entraram essencialmente em diversas áreas do nosso dia a dia. As nanopartículas possuem características específicas (lipofilicidade, carga superficial, composição e tamanho). Estudos sobre o comportamento biológico de nanopartículas em doenças como diabetes e obesidade são escassos. Aqui, nós avaliamos duas nanopartículas: nanopartículas de sílica mesoporosa de núcleo magnético (NSM) (58 nm) e policaprolactona (PCL) (280 nm) em ratos obesos. Mudanças na biodistribuição foram observadas, especialmente considerando o sistema fagocitário mononuclear (SFM) e tecido adiposo visceral. No entanto, nossos dados corroboram a influência do tamanho na biodistribuição em animais obesos, suportando que nanopartículas menores, pode apresentar maior deposição tecidual no baço, devido à esplenomegalia associada e às complicações decorrentes desse estado. Finalmente, nosso estudo demonstrou que, na obesidade, provavelmente devido ao estado inflamatório de baixo grau associado à síndrome metabólica foi encontrada uma diferença no acúmulo de nanopartículas, com profundo impacto na deposição tecidual de nanopartículas.
Abstract: According to the World Health Organization (WHO) the number of obese people more than doubled since the 1980s. In the context of obesity, many changes related to pathophysiological changes can affect the distribution and elimination of drugs for the tissues. Body modifications range from a high percentage of fat to a low percentage of lean tissue and water. Nevertheless, the blood flow per gram of fat is lower than in non-obese. Hepatic changes are associated, with marked alteration of the reticuloendothelial system (RES) in these individuals. In addition, studies have shown that obese individuals show a high glomerular filtration rate and consequently, a differentiated volume of distribution, with serious implications in loading-dose parameter. As far as pharmacological therapy is concerned, it only becomes promising when the drug is able to reach the target organ in sufficient concentration to exert a therapeutic effect. In order to obtain a successful treatment the nanodrug must be able to overcome the physiological barriers. Nanoparticles have specific features (lipophilicity, surface charge, composition and size). Studies regarding the biological behavior of nanoparticles in diseases such diabetics and obesity are scarce. Here, we evaluated two nanoparticles: magnetic core mesoporous silica (MSN) (58 nm) and polycaprolactone (PCL) nanoparticle (280 nm) in obese mice. Changes in the biodistribution were observed, especially considering the mononuclear phagocyte system (MPS), and the visceral fat tissue. Nonetheless, our data corroborates the influence of size in the biodistribution in obese animals, supporting that smaller nanoparticles, may show a higher tissue deposition at spleen, due the associated splenomegaly and the complications arising from this state. Finally, our study demonstrated that, in obesity, probably due the low-grade inflammatory state associated with metabolic syndrome a difference in accumulation of nanoparticles wasfound, with profound impact in the tissue deposition of nanoparticles.
Palavras-chave: Obesidade
Nanopartícula
Deposição tecidual
Alteração metabólica
Biodistribuição
Idioma: por
País: Brasil
Editor: Instituto de Engenharia Nuclear
Sigla da Instituição: IEN
???metadata.dc.publisher.department???: Instituto de Engenharia Nuclear
???metadata.dc.publisher.program???: Programa de Pós-graduação em Ciências e Tecnologias Nucleares
Tipo de Acesso: openAccess
URI: http://carpedien.ien.gov.br:8080/handle/ien/2782
Data do documento: Feb-2019
Appears in Collections:Dissertações do PPGIEN

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
dissertação mestrado ien 2019 Claudiana de Jesus Felismino.pdf4,89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.